A Indústria de MS assina carteira contra crise

Sérgio Longen, presidente da Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS) e Conselheiro da Confederação Nacional das Industrias (CNI), escreveu em seu artigo para o site Rural News MS que a indústria de Mato Grosso do Sul rema contra a maré da crise na geração de emprego. 

Segundo pesquisa do IBGE, entre o primeiro e segundo trimestre de 2016, foram cortadas no Brasil 226 mil vagas com carteira assinada e 259 mil pessoas deixaram de trabalhar por conta própria. Entretanto, mais de 600 mil pessoas começaram a trabalhar no mercado informal. Já em MS, a indústria abriu 2.128 novos postos de trabalho com carteira assinada porque em agosto do ano passado, o saldo da geração de emprego foi positivo com a abertura de 1.037 vagas. 

Os segmentos da indústria que mais geraram novos postos de trabalho foram a indústria da construção (+609), alimentos e bebidas (+315) e química (+81), enquanto no ano os maiores empregados foram a indústria da construção (+2.354), a de serviços industriais (+470), a de alimentos e bebidas (+334) e a de borracha, couro e diversas (+236).

Até agora, os estudos apontam para a continuidade de novos postos de trabalho, devido aos investimentos na indústria, mas no resto do Brasil este cenário é duvidoso. Além do mais, o texto atenta para a existêencia das reformas trabalhistas e previdenciárias que podem influenciar nesse contexto. 

Fonte: Rural News MS 

Link: http://www.ruralnewsms.com.br/colunistas-detalhes/a-industria-de-ms-assina-a-carteira-contra-a-crise/58/?id=58



Outras Notícias